Mídia dos EUA declara vitória do F-35 sobre caça Su-57 russo

Com a recusa de produção em massa do caça Su-57, a Rússia teria admitido sua derrota em criar um caça de 5ª geração.

“Rússia mais ou menos admite sua derrota na criação de um possível caça de 5ª geração”, afirma à edição o especialista do Royal United Services Institute, Justin Bronk.

A razão principal que levou à recusa de produção em massa do avião prospectivo, na opinião do especialista, é a falta de investimento. Isso, por sua vez, foi provocado pelo congelamento do programa conjunto russo-indiano para o desenvolvimento de caça de 5ª geração.

Embora o caça russo de 5ª geração Su-57 custe US$ 40 milhões (R$ 154 milhões) — 2,5 vezes menos do que o seu análogo norte-americano F-35 Lightning II, ainda continua sendo caro em comparação a outros aviões, acredita o especialista, acrescentando que, por esse preço, a Rússia “pode somente equipar suas antigas aeronaves com inúmeros radares e mísseis decorativos, já que o caça Su-57 na verdade nunca foi furtivo”, destacou.

Assim, a edição conclui que na Rússia, considerando modernização de tanques, submarinos e armas nucleares, foi o Su-57 que se tornou “a primeira vítima da crise orçamentária”. Além disso, o desenvolvimento da aviação militar chinesa provoca mais atraso da Rússia no “mundo militar de primeira classe”.

Previamente, o vice-primeiro-ministro russo, Yuri Borisov, declarou que hoje o caça Su-35 de geração 4++ da Força Aeroespacial da Rússia é considerado “um dos melhores aviões do mundo”, portanto, “não há nenhum sentido em tentar produzir em massa caças de 5ª geração”.

FONTE: Sputnik