EUA não devem temer compra de S-400 russos se não pretendem atacar Turquia, diz analista

A representante dos EUA na OTAN, Kay Bailey Hutchison, em entrevista ao canal Fox News, afirmou que Washington usa "quaisquer métodos para frustrar a compra por Ancara dos sistemas russos de defesa antiaérea". Comentando o fato, um analista turco afirmou que este comportamento ridiculariza os próprios EUA.

Em entrevista à Sputnik Turquia, o político e aposentado major-general da Força Aérea da Turquia, Beyazit Karatas, acredita que uma nova onda de pressão de Washington sobre Ancara esteja relacionada à formação na Turquia de um novo gabinete de ministros.

“Os EUA continuarão pressionando a Turquia nessa direção levando em consideração a nova composição do gabinete de ministros. Como se sabe, a Turquia passou a adotar um novo modelo de governo, ou seja, república presidencialista com vários novos ministros entrando no gabinete”, afirmou o analista.

Ele acredita que Washington, aproveitando-se dessa situação, continuará tentando frustrar a compra por Ancara dos S-400 “de todas as formas possíveis”.

Além disso, Beyazit Karatas frisou que as tentativas dos EUA de impedir a compra de armamentos russos pela Turquia e as suposições americanas de que “dados secretos sobre F-35 poderiam cair nas mãos da Rússia” somente ridicularizam os próprios EUA.

“Por exemplo, a China já tinha adquirido toda a informação necessária sobre o caça F-35, e desenvolveu o próprio modelo J-31 […] Os EUA já não são capazes de encontrar desculpa melhor”, assinalou.

Por sua vez, o jornalista turco Ceyhun Bozkurt indicou que, para entender o porquê das preocupações dos EUA no que toca à compra de S-400 por Ancara, é preciso analisar a situação em torno da Turquia.

“As regiões dos mares Egeu e Mediterrâneo Oriental são comparáveis a uma bomba relógio. Da Síria e do Iraque continua presente considerável ameaça terrorista à Turquia. Em um futuro próximo, existe uma ameaça de agravamento do conflito entre o Azerbaijão e Armênia. Ao mesmo tempo, a pressão exercida sobre o Irã também pode levar ao surgimento de um novo ponto conflituoso na região”, explicou o jornalista, reforçando que a Turquia deve assegurar a própria defesa antiaérea.

Para Bozkurt, a postura dos EUA de criticarem compra de armamento russo por Ancara é desprovida de fundamentos, e suas críticas não correspondem à verdade.

“Nas regiões mencionadas com um elevado nível de tensões dá para ver que praticamente em cada delas os EUA tomam posicionamento oposto. Assim, os norte-americanos enviaram recentemente a unidades curdas na Síria armamento pesado, munições e equipamento blindado. Em um possível confronto, tais armas seriam usadas contra a Turquia”, assinalou o jornalista.

“Se os EUA não planejam atacar a Turquia e tampouco apoiar os que pretendem atacá-la, não deveriam temer a compra dos S-400. Mas se os EUA visam privar a Turquia da defesa e atacá-la, então, a questão é diferente”, ressaltou.

FONTE: Sputnik