Tanque T-55 com ‘armadura reativa’ é avistado em deserto argelino

As tropas terrestres argelinas não pretendem deixar de usar os tanques soviéticos T-55AMB. Os tanques de fabricação russa, incorporados ao serviço operacional do exército da Argélia ainda na década 60 e 70, passaram por um complexo processo de modernização.

Anteriormente, na web surgiram fotos da versão modernizada do T-55AMB argelino.

De acordo com a edição Russkoe Oruzhie, o aspecto dessa versão difere pela proteção dinâmica Kontank-1, criada para neutralizar projéteis explosivos antitanque. As placas de “armadura reativa” foram instaladas na parte frontal da torre, bem como nas partes laterais do veículo. Além disso, nas fotos são vistos lançadores de granadas de fumaça.

​O armamento do tanque não mudou. O veículo está dotado de um canhão de 199 mm e uma metralhadora de 7,62 mm. Além disso, o T-55 modificado é equipado com uma metralhadora pesada soviética DShk de 12,7 mm.

Para aumentar a mira, o apontador tem em seu dispor o sistema de controle de fogo Volna com um telêmetro a laser, instalado sobre o canhão. O telêmetro detecta os parâmetros do tiro através de um calculador balístico e estabilizador de arma com características aperfeiçoadas. Além disso, o canhão foi equipado com um escudo térmico.

A presente modificação é capaz de utilizar mísseis 9M117 do sistema Bastion.

O tanque foi equipado com novas lagartas e um motor de 620 cavalos. Com um peso maior (37,4 toneladas), suas características não se deterioraram. O veículo é capaz de alcançar uma velocidade de até 50 km/h e tem uma autonomia de 450 quilômetros. A tripulação é de 4 homens.

Apesar de o exército argelino ter em sua disposição os novíssimos T-90C e T-72M1 modernizados, o comando do país não tem pressa de abandonar os “veteranos” blindados. No momento, de acordo com várias estimativas, o exército da Argélia continua explorando até 300 unidades de tanques T-55.

FONTE: Sputnik