‘Navio espião’ russo no Canal da Mancha provoca alvoroço na Marinha britânica

A passagem do navio russo de pesquisa oceanográfica Yantar pelo Canal da Mancha provocou uma forte reação da Marinha Real Britânica.

O Reino Unido enviou o destróier HMS Diamond e o helicóptero Wildcat para acompanhar a passagem do que foi rotulado como um “navio espião da Marinha russa” através do canal, segundo o comunicado divulgado em 1º de junho.

A Marinha britânica afirmou que o navio russo “se aproximou da área de interesses do Reino Unido”, sem mencionar qualquer atividade suspeita por parte da embarcação, e que seu destróier “continuará monitorando os movimentos e atividades do navio à medida que ele se move em direção ao norte”.A mídia britânica não demorou a ecoar, qualificando a embarcação russa como “navio espião”.

No entanto, o Yantar é na verdade um navio de pesquisa oceanográfica que, embora pertença à Frota do Norte da Rússia, foi projetado para realizar investigações em águas profundas.

Segundo detalhou o comandante da Frota do Norte, almirante Nikolai Evmenov, ao longo de 11 meses, a embarcação estava levando a cabo investigações em diferentes partes dos oceanos, incluindo o Atlântico Sul, onde participou da busca do submarino argentino ARA San Juan.

​De acordo com o oficial, a tripulação do navio, que já tinha efetuado um grande volume de trabalho no que se refere à exploração geológica e geofísica dos oceanos, realizou um estudo do fundo do mar daquela zona.

A passagem de navios militares russos pelo Canal da Mancha atrai sempre a atenção das autoridades britânicas. Em janeiro, Londres enviou a sua fragata HMS Westminster para escoltar quatro navios de guerra russos que passaram pela área, o que constituiu apenas um incidente de entre muitos outros do mesmo tipo.

FONTE: Sputnik