Rússia vai modernizar 32 mísseis antinavio Kh-22

Bombardeiro Tu-22M3

O Ministério da Defesa da Rússia decidiu tornar os mísseis Raduga Kh-22 (AS-4 ‘Kitchen’) operacionais novamente. Eles têm sido a principal arma dos bombardeiros supersônicos Tu-22M3 por um longo tempo, mas foram desativados no início dos anos 2000.

Agora foi decidido aceitar os mísseis restantes de volta ao serviço. Especialistas disseram que uma atualização os tornará equivalentes aos últimos mísseis de cruzeiro Kh-32, considerados invulneráveis ​​contra a defesa aérea e jatos de combate inimigos, escreveu o diário Izvestia.

O Ministério da Defesa disse ao jornal que 32 mísseis Kh-22 serão atualizados em três anos. O custo é estimado em 300 milhões de rublos. O Raduga Design Bureau da Tactical Missiles Corporation projetou o Kh-22. Perto de 3.000 mísseis de várias versões foram produzidos, para diferentes missões. Pode ter uma carga normal de fragmentação altamente explosiva ou uma ogiva nuclear.

O míssil de cruzeiro foi projetado para destruir navios de guerra, radares e instalações estratégicas fortificadas (bases militares, pontes, usinas elétricas) do adversário.

Uma profunda modernização do Kh-22 substituirá o elemento base da arma. As capacidades do míssil serão comparáveis ​​aos modernos Kh-32, disse o especialista Alexey Leonkov. “As características da munição atualizada superarão consideravelmente o míssil original. O Kh-22 modernizado terá um motor mais potente, uma ogiva menor e tanques de combustível maiores. Aumentará o alcance quase duas vezes, alcançando 1.000 quilômetros”, disse.

Leonkov disse também que o míssil terá um novo radar de alvo inercial resistente a interferência (jamming), com ajuste controlado por rádio de acordo com o relevo do terreno. O piloto automático será substituído por controles mais atualizados. O míssil modernizado é destinado para operações em ambientes de defesa aérea densa e mísseis.

Tu-22M Backfire com um míssil Raduga Kh-22 na barriga

O projeto Kh-32 começou no início dos anos 90 e os primeiros lançamentos foram realizados em meados dos anos 2000. A velocidade do míssil é em torno de 5.000 km/h. Ele pode ser disparado de qualquer altitude e vai a grandes distâncias contra alvos de área e de ponto. O bombardeiro Tu-22M3 é o principal transportador do míssil.

A combinação de velocidade e trajetória imprevisível torna o míssil invulnerável para armas antiaéreas e caças. O motor arranca após o lançamento da aeronave e logo após o  Kh-32 ascende imediatamente e entra na estratosfera. O motor muda para regime de cruzeiro depois que o míssil atinge a velocidade atribuída. No estágio final, ele tenta atacar o alvo a uma velocidade hipersônica, escreve o Izvestia.

Tu-22M Backfire com três mísseis Kh-22

FONTE: TASS