Cargueiro militar chinês Y-20 realiza exercícios de lançamento aéreo

Aviões de transporte Y-20 mais adequados para desdobramentos serão um impulso para a capacidade de entrega e resposta do Exército Chinês

Cargueiro militar Xi’an Y-20

O Xi’an Y-20 “Chubby Girl”, um avião de transporte pesado de quatro motores, parece ter acabado de entrar em serviço formal com a Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF), após os jornais chineses terem revelado na quinta-feira o primeiro exercício aéreo de lançamento de paraquedistas.

A aeronave fez seu primeiro voo com duração de uma hora no início de 2013.

O porta-voz da PLAAF, Shen Jinke, saudou o destacamento inaugural no qual um Y-20 conduziu um treinamento aéreo direto com paraquedistas do PLA como um salto na estratégia militar chinesa de combate e nas habilidades de transporte aéreo de longa distância.

“A PLAAF é um serviço estratégico, e sua capacidade estratégica deve estar alinhada com os interesses nacionais em constante expansão, para que possa realizar diversas missões militares, especialmente em logística, entrega e garantia de segurança aérea”, disse Shen em uma entrevista coletiva.

Os cargueiros de 200 toneladas serão transferidos para alguns aeródromos de alta altitude no oeste da China para treinamento adicional, incluindo entregas de longo alcance e lançamentos.

O Global Times relatou que tais exercícios de combate e de transporte, incluindo o lançamento de paraquedistas e veículos militares, exigiam que o Y-20 fosse extremamente estável em voo.

Há nformações de que o Y-20 tem uma carga útil de 66 toneladas graças à sua fuselagem protuberante e sua menor distância de decolagem é de 600 a 700 metros com a força de quatro motores Soloviev D-30KP-2 de 12 toneladas de empuxo da era soviética; com um alcance de carga útil de 4.500 km a Mach 0,75, é um veículo versátil para transporte de material e tropas por longas distâncias em diversas condições climáticas.

Os motores chineses WS-20 de 14 toneladas, atualmente em desenvolvimento, substituirão os turbojatos russos para impulsionar o Y-20.

Ainda assim, certas partes da asa, como os bordos de fuga triplos, foram desenvolvidos pelo Antonov Design Bureau ucraniano.

Em junho de 2016, o Jane’s relatou que até 1.000 avões Y-20 estavam sendo solicitados pelos militares chineses.

Em 6 de julho de 2016, o primeiro Y-20 foi entregue pelo fabricante chinês à PLAAF em uma cerimônia. A segunda aeronave seguiu logo depois e foi designada para o 12º Regimento da 4ª Divisão de Transporte em Qionglai, Chengdu, na província de Sichuan, sudoeste da China.

Imagens de satélite comercial capturadas no final de 2017 sugerem que pelo menos três Y-20 foram entregues e alinhados na base em Qionglai.

FONTE: Asia Times