Marinha dos EUA espera que arma laser de 150 quilowatts substitua canhões e mísseis em navios

Novas informações mostram que o sistema de armas a laser HELIOS da Lockheed Martin pode eventualmente substituir armas Gatling e lançadores de mísseis em navios da Marinha dos EUA.

O HELIOS, em homenagem ao deus do sol na mitologia grega, dispara feixes de laser muito mais fortes do que qualquer coisa que já tenha sido usada em um navio da Marinha dos EUA – os feixes estão planejados para ser de 150 kilowatts. Em contraste, o Laser Weapon System (LaWS) que foi montado no navio doca USS Ponce em 2014 tinha uma potência de laser de cerca de 30 quilowatts.

A Marinha dos EUA planeja colocar uma arma a laser HELIOS em navios dentro de 24 meses.

De acordo com materiais obtidos da Lockheed Martin na exposição SeaAirSpace 2018 em National Harbor, Maryland, pelo siteWe Are The Mighty, o HELIOS é candidato a substituir o Sistema de Armas de Defesa Aproximada MK-15 (CIWS – Close-in Weapons System) e o sistema de mísseis RIM-116 na frota dos EUA.

O sistema de armas Phalanx MK-15 é uma canhão rotativo Gatling de 20mm guiado por radar que fornece “capacidade de defesa de ponto de camada interna contra mísseis antinavio, aeronaves e ameaças de guerra costeira”, de acordo com a Marinha dos EUA. O Phalanx é  “o único sistema de armas de defesa aproximada, capaz de executar autonomamente suas próprias funções de busca, detecção, avaliação, rastreamento, engajamento e destruição”.

O HELIOS também tem o potencial para substituir o sistema de mísseis RIM-116 leve, de reação rápida, segundo o site We Are The Mighty. O RIM-116 Rolling Airframe Missile (RAM) é produzido conjuntamente pelos EUA e pela Alemanha para defesa de ponto em navios que enfrentam mísseis de cruzeiro, além de ameaças assimétricas e ameaças de superfície.

O analista Mark Gunzinger do Center for Strategic & Budgetary Assessment disse em março que a capacidade do HELIOS de operar sem armazenamento físico de munição mostra que a Marinha dos EUA está disposta a fazer a transição para armas não cinéticas.

O HELIOS tem alcance comparável ao RIM-116 (cerca de 5 milhas náuticas) e munição potencialmente ilimitada, assumindo que a questão da geração de energia seja resolvida, tornando-se um substituto potencial para as armas gatling e sistemas de mísseis que atualmente fornecem defesa de curto alcance.

“Estamos falando de lasers que agora têm a potência e a qualidade do feixe necessários para defesa contra veículos aéreos não tripulados, ameaças de pequenos barcos e  mísseis em distâncias curtas”, segundo Gunzinger.

FONTE: sputniknews.com