‘Forças de elite de tanques’ sírias recebem sistema lança-chamas pesado

A quarta divisão de tanques da Síria, chamada de "forças especiais de tanques" pela mídia, adquiriu recentemente um análogo nacional do famoso sistema russo de lança-foguetes pesado TOS-1A Solntsepyok (cujo nome é traduzido como "sol escaldante").

Anteriormente os especialistas militares, ao avaliar os blindados sírios com armas de mísseis, já supunham que depois de se obterem sistemas de lança-chamas com base em veículos de combate de infantaria, a versão seguinte seria criada com base em um tanque.

Segundo sublinha Aleksei Brusilov, especialista do jornal russo Rossiyskaya gazeta, este veículo de assalto, chamado de Golan-1000, se baseia no tanque soviético T-72, cada míssil com 500 mm de calibre e 500 kg de peso.

Sistema de lança-chamas pesado Golan-1000 na base do tanque T-72 da 4ª divisão do Exército Árabe Sírio. Cada míssil pesa 500kg.

O alcance de fogo de tais sistemas é extremadamente pequeno e normalmente só alcança 2 ou 3 km. Por exemplo, um dos seus antecessores, o Golan-300, com um calibre de 360 mm, tem alcance máximo de apenas 1,5 km.

“No entanto, a potente carga de combate de tais mísseis improvisados os converte em uma arma poderosa em guerra urbana, sem deixar nenhuma possibilidade a que o inimigo sobreviva”, explica o especialista militar russo Yuri Liamin.

Ao julgar pelo estado dos lança-foguetes da versão síria do Solntsepyok, o veículo de combate já foi testado durante os combates na região de Damasco, concluiu Brusilov.

FONTE: Sputnik