Royal Navy começa a reforçar a geração de energia dos destróieres Type 45

Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Naval

Um consórcio formado pelo grupo BAE Systems, pelo estaleiro Cammell Laird e pela companhia de tecnologia BMT Group Ltd. (antiga British Maritime Technology) começou a refazer o sistema de geração e distribuição de energia elétrica a bordo dos seis destróieres classe Daring – Type 45 – da Royal Navy (RN).

O serviço foi contratado a 21 de março último, mediante a assinatura de um documento que aconteceu a bordo do HMS Diamond (D 34), atracado na Base Naval de Portsmouth.

O trabalho, que não teve seu valor divulgado, já se encontra em andamento.

A ideia geral é fortalecer a resistência do sistema de geração de energia elétrica e do sistema de propulsão dos navios, por meio da substituição dos dois geradores Wärtsilä 12V200, a diesel, por outros de melhor desempenho, e também da instalação a bordo de um terceiro gerador.

Todo o sistema de alta voltagem da embarcação precisará ser alterado, com o objetivo de receber e acomodar o funcionamento da nova configuração.

Nos últimos dois anos e três meses os navios Tipo 45 vêm oferecendo diversos problemas de perda repentina de potência que afetam diretamente a propulsão.

Um destróier Type 45 a contrabordo de uma fragata Type 22 da Marinha do Brasil

Solução técnica – A implementação do contrato formalizado a 21 de março teve início com a aprovação do design da solução técnica, e as providências relativas à aquisição de componentes, materiais e equipamentos.

A próxima etapa – de remoção dos equipamentos a serem descartados, e sua substituição pelos geradores novos e mais modernos – terá lugar, de forma gradual (para não afetar muito a rotina de emprego da classe Daring), no estaleiro da Cammel Laird, localizado em Birkenhead, 288 km a noroeste de Londres..

Depois das provas de cais e dos testes de mar, os destróieres serão, finalmente, levados de volta à Base Naval de Portsmouth.

Royal Navy possui seis destróieres Type 45, dotados de sistemas de mísseis antiaéreos e antinavio.

Os navios deslocam entre 8.000 e 8.500 toneladas, têm 152,4 m de comprimento e 21,2 m de boca. Eles servem como uma referência da Marinha Real em mares distantes das Ilhas Britânicas e, não raro, operam como líderes de forças-tarefas.

FONTE: Poder Naval